Igreja Episcopal Anglicana do Brasil . Diocese meridional
 
 
home eventos
Lar Alice Kinsolving
 

Av. Américo Vespúcio Cabral, 476
94401-970 - Viamão - RS
Fone | (51) 3485.1164
Presidente | Luci Feula

Banrisul s
Agência 0965
Conta Corrente 060224190-6

 

Repensando o idoso na sociedade

O LAR ALICE KINSOLVING não é um "asilo", mas um verdadeiro LAR! Hoje as pessoas vivem muito mais que no passado, no entanto, as famílias vivem atribuladas com inúmeras atividades e não possuem condições humanas e materiais de dar o cuidado devido às pessoas idosas, especialmente quando elas começam a apresentar dificuldades psicológicas ou físicas. O LAR não afasta a pessoa idosa da sua família, ao contrário, tranquiliza os familiares, pois a pessoa é cuidada com esmero e dedicação pelas funcionárias e pela administradora, recebe acompanhamento pastoral constante, participa de festas e visitas de paróquias, igrejas e entidadades. Por outro lado, os familiares podem e devem visitar a pessoa residente quando quiserem, podem levar crianças, pois o ambiente é totalmente familiar. As vezes para as famílias o LAR oferece a oportunidade de se reaproximarem entre si e de Deus!

(Revdo. Humberto - Capelão 1996-2008)

Dona Luci Jaime Feula, atual presidente do LAR, é uma pessoa dedicada a Igreja há muitos anos, assim como seu falecido marido Nelson Feula. Ela encontro nesta função uma verdadeira vocação, ao tempo que atua como Ministra Leiga da Paróquia da Graça Divina em Viamão. Ela está sempre lá recebendo todos com carinho e desafiando nossa comunidades a visitarem e colaborarem com o LAR. Que é a única instituição de ação social de nossa Diocese.

 

O LAR OFERECE UM LOCAL PARA REVERENDOS/AS IDOSOS/AS

Reverendos com Wilson Camargo e Afonsina Machado dos Reis (na foto com Dona Luci) encontram no LAR um lugar de amparo e cuidado. Alguns, como o Revdo. Wilson, não tem mais condições de exercerem funções pastorais/sacerdotais, no entanto, outros/as como a Revda. Afonsina ajudam na Paróquia e no próprio LAR quando as condições de saúde assim o permitem.

 

Lar Alice Kinsolving há 57 anos em Viamão

O Lar Alice Kinsolving, da Igreja Episcopal Brasileira, está no município desde 1971.
São 57 anos prestando serviços àqueles que muito fizeram pela história de Viamão. O Lar foi fundado pelo bispo Atalício Pitan.
Antes de ser uma entidade voltada para as pessoas acima de 65 anos, era destinada a pessoas carentes. Dona Eunice Luiza Cabral era responsável pela parte administrativa. Há 35 anos, ela doou o terreno, e foi então construído o lar para a terceira idade.
Desde 1997, dona Luci Jaime Feula, que também é presidente do Conselho Municipal do Idoso de Viamão, preside, administra e ainda é voluntária do lar. Atualmente a casa conta com 33 idosos, sendo 27 mulheres e seis homens e tem 740 metros quadrados, 25 quartos e nove banheiros.
Cerca de 12 funcionários trabalham no Alice Kinsolving. Quatro vezes ao mês, um médico realiza consultas. Também a ambulância da Ecovidas, uma enfermeira, uma professora de recreação, pessoas responsáveis pela limpeza, lavanderia e cozinha colaboram com a casa.
Há idosos que estão no lar desde 1977. Outros, como é o caso de dona Alice Bengler, comemoram o seu centenário de vida na entidade. Já, dona Afonsina Machado dos Reis, está na casa Alice há quatro anos. Afonsina tem 79 anos. "Amo isso aqui". Segundo ela, ler e fazer palavras cruzadas são o seu passatempo.
Quanto ao pagamento, cada um paga conforme suas condições. "Recebemos doações do banco de alimentos, CTG Tiaraju, artesãs do calçadão Tapir Rocha, empresa de ??nibus Viamão, igrejas de Porto Alegre, Diário Gaúcho e de outros voluntários. Aqui eles vivem dignamente e se alimentam bem", afirma dona Luci.
A presidente do lar disse, ainda, que mais do que doações, o carinho das pessoas é muito importante. "Deveria ser incluído no currículo escolar, que é preciso amar os idosos, incluí-los na família, valorizar a história de cada um". Segundo ela, é preciso mostrar que eles são capazes e que têm muita vida.
Todos os meses são realizadas festas no Alice Kinsolving. E no segundo domingo de dezembro, acontece a "festa do lar", onde é escolhido o idoso mais belo e homenageado o mais velho.
Questionada quanto ao preconceito em relação aos idosos, Luci disse: "existe ainda muita discriminação. A sociedade precisa entender que nós somos a história e que a história não se apaga". Emocionada, ela falou: "não nos coloquem fora, nós temos muito a ensinar e queremos muito viver".

 

 
 
 
© 2008 Igreja Episcopal Anglicana do Brasil . Diocese Meridional . desenvolvido por k.design